quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Queria ser um monstro!

Sou aquela que gosta do improvável, do infantil e do exagerado. Segundo alguns, sou meio perspicaz. Noto o que é bem difícil de uma pessoa normal notar. Gosto de Peter Pan, monstros... Figuras da minha imaginação estranha. Já quiz, por algum motivo, ser jardineira e regar as flores do jardim. Viveria com isso? Talvez. Ao menos tentaria? Nunca! Já houve uma vez em que quis entrar em um filme, viajar, conhecer coisas inexistentes para os demais e ser especial. Como já sabem, também não realizei!

 

Morar com macacos na Amazônia, nadar não sei nadar... Viver como um Peixe Grande. Sorrir e chorar perto de envelhecer ao contar minhas mágicas e encantadoras aventuras a meus netos. Sonho, ou até mesmo sonhava, em ser este tipo de pessoa. Imagine o rosto dos pequenos ao escutarem minhas maravilhosas viagens, meus diálogos com as sereias e até mesmo lendas descritas por mim e sobre mim. 
Viraria heroína de uma nova era de 'Raios'... seria a primeira e a eterna. Poderia até construir uma máquina do tempo ou até mesmo caçar fantasmas. Não, não posso! Corro o risco de acharem que sou louca. A juventude com a qual convivemos está cada vez mais adulta. Coisas que antes eram de crianças perderam seus gostos... Mas mesmo assim prefiro ser essa escritora de cadernos, leitora de blogs e ouvinte de música ruim. 

Nenhum comentário: