segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Moda - Pelas ruas de Tóquio

Algo que considero incrível no Japão é que, por mais estranha que sua roupa possa ser, não irão lhe olhar com um olhar de repreensão. Sempre que leio comentários de fashionistas que vistaram o país insular, deparo-me com um espanto por parte deles. Não que esse espanto seja algo ruim, muito pelo contrário. Eles se espantam devido à forma como você pode ousar, usar várias tendências, misturar várias cores neon e ninguém lhe olhar repreendendo. Tudo lá é num clima de profundo respeito e educação.
Sábado, conversando com um amigo, comentei que vejo nas revistas nipônicas uma ousadia de cores, garotas que mais parecem bonecas de porcelana (creio que o photoshop ajuda um pouco) e páginas que parecem ter sido banhadas com glitter. As revistas em que mais encontro essas características são aquelas direcionadas ao público adolescente, como por exemplo a Ageha, que é uma revista de moda direcionada para mulheres de 18 a 22 anos. A revista, assim como outras, reflete a 'moda de rua' dos bairros de Tokyo.
Não escondo de ninguém que um dos meus maiores sonhos é viajar para o Japão e conhecer um pouco da cultura nipônica na prática, já que teoricamente, de tanto assistir animes, tenho uma leve ideia de como as pessoas são por lá. Olhando as fotos das revistas japonesas, podemos até comparar muita coisa com alguns editorias de moda que encontramos constantemente em revistas teen que vendem em nosso país, mas o grande diferencial está quando colocamos em prática e vestimos as roupas que vemos em revistas "especializadas". Lá (Tokyo) as garotas e, por mais que não acreditem, os garotos, colocam em prática o que veem e também o que dá vontade, pois criatividade é o que não falta.
Harajuku e Shibuya são considerados os bairros fashion de Tokyo, onde uma simples caminhada se transforma num verdadeiro desfile de extravagância e criatividade. Essa 'japanese street fashion' não se apoia em nenhuma marca famosa. Muitas das roupas são customizadas em casa, inclusive acessórios, sendo que é isso que permite que cada pessoa transmita como ela realmente é, ou como ela se sente. Tem horas, olhando fotos, que fico na dúvida se certa roupa foi inspirada em um personagem de anime/mangá ou virse-versa.
O que acho lindo são as meias compridas que as meninas usam. Teve um tempo que por aqui tinha uma mania de usarem meias compridas com listras coloridas. Achava brega, e olha que eu tinha uns 8 ou 9 anos. Tenho um grande amor por cores neutras, mas jogar um amarelo no meio de tanto bege e cinza não faz mal a ninguém.
Para quem não sabe, a moda pop japonesa que conhecemos atualmente, que é tão inspiradora, não teve uma origem tão inspiradora assim. Basicamente a moda japonesa não seria o que é hoje se não fossem as gangues de garotas que rondavam pela cidade durante o século XX. Esse estilo despojado veio com o tempo, sendo que deve-se principalmente à essas 'tribos urbanas'. Não entrarei em detalhes sobre, pois pretendo futuramente escrever sobre elas.
Aqui no Brasil vários estilistas inspiram-se na 'moda de rua' japonesa, mesmo que inconscientemente, em suas criações. Várias grifes brasileiras costumam mandar representantes à Harajuku para trazer novas ideias. Essa mistura nipo-brasileira pode ser vista em várias vitrines, é só procurar.

Espero que tenham gostado!

Nenhum comentário: