segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Tonari no Kaibutsu-kun - Conclusão

Depois de uma temporada com três shoujos diferentes, ambos de uma qualidade razoável, Tonari no Kaibutsu-kun conseguiu terminar como sendo o melhor em todos os aspectos (tá, menos na abertura). Tendo como carro chefe a comédia, o anime também possui uma história simples, personagens marcantes, e de vez em quando um draminha relacionado à infância dos personagens, sendo que é isso que torna a animação quase irresistível para qualquer fã de um bom anime. Não vou arriscar dizer que foi o melhor anime da temporada, já que essa última foi bem recheada, mas...
Como já comentei boa parte da história aqui, evitarei repetir tudo. Esse post será apenas um desfecho para tudo aquilo que pensei meses atrás, e que agora comprovei. Lá, quando havia apenas assistido um episódio, e lido cerca de todo o mangá (até agora, já que o mesmo ainda está em andamento), não me sentia muito à vontade em opinar por completo sobre a animação que acabara de começar. A história de Haru e Shizutani ainda me era quase desconhecida, e foi no impulso de conhecê-la melhor que virei uma noite 'estudando-a'. Sinceramente, Tonari no Kaibutsu-kun possui uma sinopse tão simples, que chega até a ser despretensiosa, e foi justamente isso que acabou ajudando a alavancar ainda mais a série, já que muitas vezes o que o telespectador/leitor quer é apenas ver/ler algo sem quebrar a cabeça. Soa bobo, mas faz sentido.
Gosto de pensar que o verdadeiro ingrediente para uma série de sucesso é a relação entre os personagens, e continuo a comprovar essa teoria a cada dia. Muito drama sem sentido, e cenas melosas às vezes pode ter o efeito contrário e prejudicar uma boa história, e foi isso o que ajudou Tonari no Kaibutu-kun, o anime que sempre termina com um galo te encarando. Outra coisa que ficou bem nítida no decorrer dessas 13 semanas foi a evolução dos personagens: Haru, que era grosseiro, violento, passou a ser mais gentil com as pessoas, mesmo ainda sendo um cabeça de vento; e Shizuku, a nerd super preocupada com as suas notas, continuou estudando durante todos os episódios, mas começou a se voltar para seus amigos, se preocupando com eles. Fiquei satisfeita com a forma que o estúdio trabalhou os outros personagens, como por exemplo o Yamaken, que no início nos foi apresentado como uma espécie de delinquente, e depois, ao se apaixonar por Shizuku, se transformou no terceiro pilar do principal triângulo amoroso da história.
Principal triângulo amoroso? E tem outros? Sim, mas ainda não estão formados, ou ainda estão camuflados pelo final precoce. Sinto que realmente deveriam ter trabalhado mais o envolvimento entre Natsume e Sasayan, sendo que antes de tudo deveriam romper com a ideia de um possível affair entre Natsume e Mitsuyoshi. Achei o final um pouco sem graça, já que deixa tantas pontas soltas que fica até difícil saber se aquilo foi realmente um final. Mas, depois de tanta coisa nonsense no anime, já era de se esperar um fechamento nesse estilo. Ainda não falaram nada sobre uma segunda temporada, mas é certo que caberia, devido ao grande sucesso da animação. O estúdio não se pronunciou a respeito, e o que nos resta é apenas esperar...


Enfim, sentirei saudades!

2 comentários:

Amandinha disse...

Tonari com certeza foi o melhor anime da temporada \o/
Depois que acabou fui correndo lê o mangá pra saber mais da história e também do desenvolvimento dos personagens.
Enfim torço muito por uma provável temporada \o/

Anônimo disse...

Tonari foi um muito bom, pena que o final foi decepcionante!!!
Tomara que tenha outra temporada para dar um desfeicho que condiz com o anime.