quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Assassination Classroom - Minhas primeiras impressões

Um dos mangás mais comentados da atualidade acabou de chegar em terras Tupiniquins, o que poderia me passar desapercebido se não fosse pelo meu namorado, que me fez, por livre e espontânea pressão, ler as primeiras páginas desse mangá tão exótico. Nesse post você conhecerá um pouco de Assassination Classroom, o mangá no qual as alunos querem matar o seu professor. LITERALMENTE.
A história de Assassination Classroom, ou Ansatsu Kyoushitsu, começa com a chegada de um professor um tanto quanto diferente na turma 3-E da escola Kunigigaoka. O professor, que parece uma mistura de um polvo com um alienígena é, na verdade, um monstro que destruiu 70% da Lua, deixando-a no formato de uma Lua crescente. A criatura, que se desloca na surpreendente velocidade do som, daqui a um ano destruirá a Terra, mas antes decidiu tornar-se um professor, especificamente daquela turma, sendo que os motivos para tal escolha não são revelados.
Aos estudantes da turma 3-E restou a missão de impedi-lo, pois até mesmo o próprio governo fracassou em suas tentativas de exterminá-lo. Eles buscarão em todas as aulas alguma forma de matar a criatura, e para quem conseguir tal faceta será entregue o valor de 10 bilhões de ienes.
Os estudantes, tidos como os fracassados do colégio, vêem sua rotina mudar de uma hora para outra e, ao mesmo tempo que estudam Química, Matemática e História, aprendem a arte do assassinato. Para tudo existe um momento, inclusive para as tentativas de assassinato, sendo que para cada aluno o professor dá dicas de como melhorar suas habilidades e, aos poucos, a auto-estima dos "piores" alunos da escola vai ganhando um novo tom.
Koro-sensei (nome dado pelos estudantes, e que significa 'professor duro de matar'), apesar de ser o grande vilão, é simpático e fofo, e isso tornou-o um dos personagens mais queridos do público. Sua pele muda de cor de acordo com o seu humor e, mesmo com toda a sua força e velocidade, vai demonstrando diversas fraquezas, tendo as mesmas observadas e anotadas por Nagisa, um menino andrógino que vai ganhando um certo destaque no decorrer da história.
O ritmo do mangá é focado na rotina estudantil, o que o torna lento, se compararmos com outros títulos. A ação ficará sob a responsabilidade dos personagens que vão sendo introduzidos na história, sendo que a maioria está em busca da cabeça redonda do pobre Koro-sensei.

Quanto à sala de aula, as munições usadas pelos alunos foram desenvolvidas especialmente para o professor, o que é explicado pelo fato do corpo do mesmo não conseguir ser ferido com armas comuns. Gosto desse aspecto da história, mas devo pontuar que me senti um pouco desconfortável ao ver crianças utilizando armamento militar na escola. Não sei se estou certa em pensar isso, pois costumo ler mais shoujo que shounen, mas esse fato é uma questão bem sensível de ser trabalhada em um mangá.
É um mangá incomum, de fato, e se eu fosse pontuar todos exageros do mangaká, ficaria aqui o dia todo e não contaria nem a metade. A cada quadro a história supera em criatividade, digamos, e talvez por isso tenha se tornado popular entre os leitores, afinal temos um protagonista carismático, forte, e uma história repleta de piadas, ação e mistérios.
À priori a sinopse causa um estranhamento, o que pode chamar a atenção ou até mesmo espantar alguns leitores, mas por ser de uma revista de considerável peso, creio eu, o público se deu à chance de "degustar" a história antes de rechaçá-la definitivamente. Para os desinformados de plantão, Assassination Classroom  foi recentemente licenciado pela editora Panini, sendo que no Japão o mesmo está sendo publicado na famosa revista semanal Shounen Jump, lar de títulos como One Piece e Death Note.
Em poucas palavras: aconselho. É um mangá para quem procura novidade e diversão (promete muitas gargalhadas). O título ainda está em andamento no Japão, então não posso fazer um balanço final, mas posso afirmar que daqui em diante o que nos aguarda são novas revelações e mais ação, com a chegada de mais e mais assassinos em busca de recompensa.


Ficaremos no aguardo.

Nenhum comentário: