quinta-feira, 18 de outubro de 2012

2 anos de Blog da Raio!

Agora é oficial: Blog da Raio já está com dois anos de estrada. E, por sinal, uma estrada longa e agradável! Depois de todo esse tempo escrevendo sobre as coisas que gosto, compartilhando um pouco da minha vida com todos vocês, não há como não querer comemorar esse momento com uma boa coca-cola gelada e pipoca.
O que eu deveria comemorar nesses 2 anos de blog? Meu crescimento! O BdR me ajudou a crescer, a evoluir, a saber me comunicar melhor, a analisar e resenhar... A querer o melhor para meus leitores. Alguns podem considerar este blog um desperdício de tempo, mas acho que é muito pelo contrário, já que só coisas boas me aconteceram depois que criei essa página virtual quando ainda era uma mocinha do ensino médio. Naquela época minha auto-estima estava no chão, e meu coração muito machucado por várias coisas. Essa página me ajudou a superar muitos traumas, e, graças aos comentários e emails de meus leitores, a me sentir bem melhor comigo mesma. Quem precisa de terapia quando pode desabafar com tantas pessoas compreesivas? Além do mais, conheci pessoas maravilhosas, e verdadeiros amigos por meio dessa página. Estou feliz apenas por isso!
Mas, Raio, como você evoluiu? Por acaso você é um Digimon?
Evolui nos meus textos, e vocês podem perceber isso nitidamente se forem checar minhas primeiras postagens. Os posts foram ficando cada vez maiores e ricos em informações. Em cada post que faço há uma pesquisa detalhada, várias informações de base, e isso não enriquece apenas meus textos, mas também abrange minhas áreas de conhecimento.
Nesse aniversário não consegui fazer uma promoção, ou uma semana de posts como planejei, já que surgiram várias provas nesse mês, e ainda fui dormir no aeroporto para esperar o Simple Plan. Mas vem algum post ainda esse mês, se tudo der certo. Ainda tenho que responder alguns emails que recebi. Li todos, mas ainda não os respondi, já que a preguiça anda tomando conta do meu ser. Como presente comemorativo vou postar uma fotinha que tirei recentemente:
Espera, não entendi... Você conheceu o Simple Plan?
Sim! Ahhhh, ainda estou delirando aqui. Tenho certeza que esse ano será um dos mais inesquecíveis só por causa deles. Bem, fiquei horrível na foto que tirei com o David, mas isso se deve às horas que fiquei esperando por eles (13 horas dormindo no chão gelado), então não quero ver comentários como "Sua feia", ou "Ridícula", ok? (risos) Estou feliz apenas por ter tido a oportunidade de conhecer todos eles. Agora é só torcer para que voltem logo!
Bom, escrevi esse texto só para não deixar a semana de aniversário em branco. De resto culpem ao meu professor pela ausência de posts semanais!
Beijos.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Primeiras Impressões: Tonari no Kaibutsu-kun

Hoje, como esperado, estreou pra valer a nova temporada de animes na televisão japonesa. Essa, diferentemente das outras desse ano, veio recheada de animes para todos os gostos, contando até com um forte arsenal de animes shoujo. Sim, pequenos, acompanharei três animes shoujo nessa temporada, e tentarei compartilhar uma análise de cada um aqui.
CUIDADO, ESTE POST CONTÉM SPOILERS.
Assim que saiu a lista de lançamentos, o que mais me surpreendeu foi o anúncio de Suki-tte li na yo. Logicamente já sabia que o mesmo viraria uma animação, mas imaginava que seria em formato de OAD's, como aconteceu com Kyou, Koi wo Hajimemasu e Hiyokoi, e não como uma série com mais de dez episódios. Devo dizer que fiquei aliviada, pois é um mangá que acompanho há tempos, e tenho como um de meus preferidos (não é todo dia que um josei bate à sua porta, né?). Outro que estou curiosa em conhecer é Kamisama Kiss (ou Kamisama Hajimemashita) , que estreou hoje. Deixarei para comentar sobre ele no próximo post, já que neste comentarei sobre Tonari no Kaibutsu-kun, o shoujo no qual estou depositando muitas expectativas.
Como não conhecia a obra até dias atrás, ao assistir o trailer fiquei com a impressão de, à primeira vista, ter encontrado um anime com lutas mágicas, ou até mesmo jogos de RPG, mas... É, errei feio. Me interessei com um beijo que os protagonistas trocaram no final do trailer e isso me fez querer pesquisar sobre a série. Foram nessas pesquisas que acabei conhecendo este anime/mangá, que é atualmente um dos shoujos mais legais no Japão. Não bastando um resumo prévio da obra, fui ler o mangá na íntegra.
Com o passar de cada capítulo a história vai te prendendo e te fazendo ficar confuso. Por ser diferente de outras obras você demora um pouco pra se acostumar, já que no começo pode parecer uma história de amor comum, mas vai se tornando cada vez mais cheia de mistérios (e de tosquices), à medida que conhecemos melhor seus personagens. Como já estou bem adiantada no mangá (estou esperando o lançamento do próximo capítulo no Japão), posso dizer que os personagens são muito volúveis, ou até mesmo complexados.
Por exemplo, o mangá ainda está em andamento, possuindo dez volumes encadernados até agora (site do mangá), e nesse tempo já houveram declarações de quase todos os personagens principais para seus "amados", e nenhum relacionamento concretizado. Os personagens ainda estão indecisos, mesmo já sabendo de quem gostam, ou até tendo incerteza em relação a seus sentimentos. Não que esteja comparando Tonari no Kaibutsu-kun à Kimi ni Todoke, muito pelo contrário, já que logo nos primeiros capítulos já houveram declarações e beijos entre os protagonistas, mas quando a autora cozinha demais uma evolução dos personagens, encaixando cada vez mais personagens entre eles, deixa tudo frustrante para quem está lendo.
Reparando melhor, Tonari no Kaibutsu-kun pode até ser considerado uma sátira a todas as histórias shoujo já feitas. Os protagonistas não seguem os estereótipos ideais e comuns para personagens de uma história desse gênero, e a trama segue um caminho oposto às demais. Ao assistir alguns episódios o telespectador sentirá até dificuldades em prever a reação dos personagens (digo isso porque sou expert em assistir filmes com minhas amigas e ficar chutando o que os personagens farão em seguida).
A história gira em torno de Misutani Shizuku, uma estudante que só pensa em tirar notas altas, e que por isso não tem amigos, já que privilegia estudar à sair com outras pessoas. Sua rotina mudará completamente quando ela conhece Yoshida Haru, um garoto muito impulsivo, que chega até a ser violento, e que por causa disso não tem amigos.
Haru, apesar de no primeiro momento parecer agressivo, é na verdade um garoto gentil, que sempre acaba agindo impulsivamente. Devido a uma briga acabou sendo suspenso da escola logo na cerimônia de abertura. Shizuku, a pedido da professora, foi encontrá-lo para lhe entregar algumas anotações, e o garoto logo a considera uma amiga, mostrando assim sua sensibilidade para ela. Devido a algumas verdades jogadas cruelmente em Haru, Shizuru passa a ser considerada por ele uma pessoa fria, sem coração. Mas isso tudo muda quando, ao ver alguns "amigos" de Haru caçoando dele, ela se irrita e pede para que eles o tratem como um verdadeiro amigo. Haru logicamente aparece e a defende dos caras, se declarando para ela em seguida.
Claro que ela acaba se apaixonando pelo Haru mais na frente (até eu me apaixonei), até se confessa para ele várias vezes, mas tudo entre eles não sai do 'zero a zero'. É disso que não gosto, mas vou ficar calada e deixar a autora me levar. Não se sabe ainda quantos episódios a série terá, mas eu espero que neles tudo consiga ser trabalhado da melhor forma, e que animação continue desse mesmo jeitinho: perfeita. Gostei muito da abertura, que contou até com a "sombra dos personagens", menção essa à imagem que aparece no começo dos volumes do mangá.
A história, assinada pela mangaká de pseudônimo Rubico, no começo pode até parecer clichê, mas todo o desenrolar de Tonari no Kaibutsu-kun é bem diferente de tudo o que já vi. Os dois personagens podem lembrar o casal de Toradora! ou até o de KareKano a princípio, mas com o passar dos episódios os personagens tendem a mostrar seus lados um tanto que inéditos. Não é só um romance de uma nerd e um delinquente. O anime nos fará rir, mas também contará com uma pitada de drama, e muito, muito romance. Tenho medo pelas cenas mais importantes, que precisam se desenrolar devagar. Tomara que o estúdio consiga não prejudicar essas passagens, e sim engrandecê-las. Nos primeiros episódios tudo continuará na mesma lenga lenga, ficando realmente interessante com o surgimento do irmão mais velho de Haru, e de alguns rivais básicos. Tudo só tende a evoluir. Ah, e para os que não viram, eis aqui o trailer que comentei no começo do post:


Depois de tudo o que falei, acho que já não restam mais dúvidas de que esse anime será um sucesso.